Para pessoas com bichinhos de estimação, conseguir um bom condomínio que aceite os animais às vezes pode dar um certo trabalho. Não são todos os lugares que permitem a presença deles, e encontrar um novo lar onde cachorro para apartamento seja permitido é uma grande alegria para quem tem pets na família.

Saber claramente as regras de cada lugar é essencial antes de fechar negócio. Ao tomar os devidos cuidados, muitas dores de cabeça podem ser evitadas. Animais de estimação que vivem em condomínios devem ser muito bem cuidados, pois além de ficarem dentro de casa, eles também circularão em muitos ambientes sociais.

Para não restar dúvida quanto aos direitos de ter cachorro em apartamento e como criá-los nesse local, acompanhe a leitura e saiba mais!

Quais são os direitos e deveres de donos de cachorro em apartamento?

Essa é uma discussão antiga e que há muitas informações desencontradas. Geralmente o que ocorre é que cada condomínio define as suas regras, estabelecendo se os bichos serão aceitos e também outras restrições que podem ser impostas.

O fato é que, na legislação brasileira, não há nada específico quanto a essa proibição. E, na verdade, a Constituição Brasileira assegura aos cidadãos o direito à propriedade, e os bichinhos de estimação são propriedades de seus donos.

Para preservar esse direito, o deputado Luiz Carlos Ramos (PMB-RJ) criou o Projeto de Lei 2.793/15, que pretende acabar com a legislação dos condomínios que proíbem animais de estimação em casas ou apartamentos, assim como em áreas comuns.

Ao adquirir um imóvel, o proprietário passa a ter direito de usufruir com autonomia do espaço, de acordo com seus interesses. Mas isso, é claro, desde que não fira a liberdade de outros condôminos. A proibição de que alguém não possa circular com seu cachorro em áreas comuns ainda fere outro direito: o de ir e vir.

Deveres de quem tem cachorro em condomínios

Mas não é porque o condômino pode ter cachorro em apartamento que ele abusará dos seus benefícios, não é? É preciso ter bom senso e respeitar o espaço dos demais moradores. Apesar dessa liberdade, evitar possíveis incômodos e ter responsabilidades é dever do morador para assegurar o bem-estar e a segurança de todos.

Por isso, ao passear com o cachorro fora do apartamento, algumas recomendações são válidas:

  • sempre conduzir o animal utilizando coleiras e guias;
  • recolher os dejetos do animal;
  • fazer uso de guias curtas quando estiver em áreas comuns;
  • utilizar focinheira caso o animal seja mais agressivo;
  • deixar o cartão de vacinação sempre em dia;
  • andar com o pet no elevador de serviço.

As leis internas dos condomínios em relação aos animais de estimação só serão válidas a partir do momento em que os residentes concordarem de forma unânime. E, mesmo que sejam propriedades privadas, ainda assim elas devem cumprir com as resoluções presentes na Constituição.

Como criar cachorro em apartamento adequadamente?

Os pets precisam de uma série de fatores para que possam conviver em harmonia com seus donos e, consequentemente, com o restante dos condôminos. Nada é mais desagradável do que latidos e rosnados constantes, principalmente nas horas de silêncio — chamada de Lei do Silêncio, que vai das 22h às 8h.

Para que o cachorro seja saudável e se adapte bem à vida dentro de um apartamento, a organização desse espaço depende sempre do dono. Deve-se ter em mente que os cachorros exigem cuidados especiais e que precisam se adaptar ao meio no qual estão inseridos.

Portanto, confira o que pode fazer para não ter problemas ao criar cachorro em apartamento!

Faça o cachorro gastar energia

Deixar o animal por muito tempo dentro do apartamento pode ser muito estressante para o seu pet. É por isso que levar os bichos para passear é uma das atividades mais indicadas para que ele gaste energia. Esse é um hábito saudável e que deixa o pet mais tranquilo.

Caso não consiga fazer os passeios regularmente, existem creches caninas próprias com essa finalidade. Elas são estruturas preparadas para receber seu pet e cuidar dele.

Compre brinquedos interessantes

Além de levar o seu cachorro para fazer os passeios diários, outra maneira de mantê-lo dentro do apartamento é com o uso de brinquedos. Oferecer itens para distraí-lo evita que ele fique ansioso e roa móveis, plantas e outros objetos, bem como ajuda na prevenção de dermatites psicogênicas que podem ser causadas pelo estresse.

Se o animal em questão ainda for um filhote, o uso de bolinhas macias, mordedores de látex e outros tipos de brinquedos serão muito bem-vindos. Ao identificar comportamentos como lamber as patas por muito tempo ou andar constantemente pelo apartamento, tenha atenção, pois esses são sinais claros de tédio.

Quais são as melhores raças de cachorro para apartamento?

É preciso conhecer bem as raças antes de escolher qual levar para casa. Os animais têm diferentes personalidades, sendo alguns mais quietos e outros mais brincalhões.

Os bichos menores têm menos energia para gastar, o que os torna mais adaptáveis para viver nesses lugares. Há muitas raças de porte pequeno que conseguem ser fiéis companheiros de seus donos sem dar muito trabalho dentro de apartamentos. Conheça as raças mais indicadas para morar em apartamentos.

Pug

Os pugs são excelentes companhias e costumam ser apegados a seus donos. São bastante tranquilos e conseguem ficar bem em apartamentos sem dar muito trabalho.

Shih Tzu

Essa raça é dócil e ganha todos por serem fofos. Pequenos e calmos, o cuidado mais importante a ser tomado é em relação à tosa, que precisa ser feita periodicamente.

Yorkshire Terrier

Tão fofo quanto o Shih Tzu, esses bichinhos são ideais para ambientes onde vivem pessoas alérgicas, pois seus pelos se assemelham ao cabelo humano e evitam irritações.

Poodle Toy

É um dos animais mais comuns que são encontrados em apartamentos. Isso porque eles soltam pouco pelo e ainda são ótimos companheiros.

Escolher a raça certa para criar dentro de apartamento também é fundamental. A limitação de espaço é um dos pontos que devem ser observados no momento de decidir qual pet adotar, já que animais maiores podem sofrer mais em lugares de tamanhos menores.

Todos os animais de estimação precisam de um lar para viver e precisam ser respeitados, assim como não podem sofrer nenhum tipo de maus tratos. Portanto, não são os condomínios que devem definir a proibição de cachorro para apartamento, são os moradores que escolhem se querem ou não ter esses amigos inseparáveis!

Gostou do conteúdo? Agora que você já sabe que pode ter seu pet em apartamento, confira também dicas para otimizar o espaço em imóveis pequenos!