O seguro imobiliário tem se tornado cada vez mais popular e, no caso do aluguel de imóveis, é obrigatório. Em um primeiro momento, a falta de informação leva os consumidores a achar que esse recurso é caro e que seria dispensável. No entanto, a contratação desse serviço pode ser interessante para o cliente e o proprietário do imóvel, já que o bem fica assegurado quanto a incêndio e danos, conforme coberturas contratadas.

As contratações desse tipo de serviço estão disponíveis para os empreendimentos comerciais e residenciais e, além disso, estão em alta no mercado, principalmente para quem adquiriu o imóvel próprio, na expectativa de garantir a proteção do seu bem.

Mas afinal, você sabe o que é o seguro imobiliário e quais são as suas vantagens? Para te ajudar a entender melhor como funciona esse recurso, separamos 7 tópicos que vão esclarecer as suas dúvidas na hora de contratar esse serviço. Acompanhe!

O que é o seguro imobiliário?

É um tipo de seguro específico para salvaguardar um imóvel quitado, financiado ou locado. As condições desse tipo de serviço são padronizadas e operadas pelo Governo Federal por meio do Fundo de Compensação por Variações Salariais (FCVS).

De forma geral, esse seguro garante benefícios ao proprietário, ao financiador e, no caso de um imóvel de locação, ao inquilino. A edificação fica protegida contra incêndios, danos elétricos, estragos causados por tempestades, entre outros prejuízos. Já para a financiadora — que garantiu o pagamento do imóvel para a construtora —, em caso de morte ou invalidez do proprietário, o seguro indeniza a instituição. 

Como funciona o seguro?

Na hora que você está comprando um imóvel, seja ele à vista ou financiado, as instituições financeiras oferecem esse tipo de serviço para garantir que o seu investimento esteja assegurado. Para quem paga pelo imóvel à vista, a contratação é opcional. Porém, para quem está assumindo um financiamento, o seguro é obrigatório para certificar que a instituição esteja garantida do pagamento em caso de morte ou invalidez do responsável.

Quais as vantagens?

Contratar um seguro imobiliário pode ser vantajoso para eventuais situações de danos que não podem ser prevenidas, como raios e tempestades, que costumam causar grandes prejuízos. O investimento para uma apólice de cobertura básica custa 1% do valor do imóvel, ou seja, é um valor baixo em relação aos benefícios obtidos em caso de possíveis danos.

Na prática, as vantagens são:

  • garantia do valor do seu imóvel;
  • garantia do pagamento por parte do inquilino;
  • garantia de danos e prejuízos;
  • garantia de quitação do imóvel em caso de morte ou invalidez.

Quais as opções disponíveis no mercado?

Seguro residencial

Esse seguro garante a proteção da edificação, ou seja, a construção. Em caso de contratação de apólice diferenciada, é possível proteger, também, os bens que estão dentro do imóvel como eletrodomésticos, móveis, entre outros.

Na sua cobertura básica, ele garante a proteção contra incêndios, raios e explosão. Os danos que forem causados à estrutura física do imóvel estão cobertos pelo seguro residencial. 

Seguro habitacional

Essa opção garante apenas a quitação do imóvel em caso de morte ou invalidez do responsável pelas parcelas de financiamento. Contudo, nenhum outro tipo de benefício está previsto nesse contrato, como garantias quanto a danos ou prejuízos no imóvel.

Seguro condomínio

Esse recurso é de contratação obrigatória para condomínios comerciais, residenciais ou mistos, para evitar prejuízos em caso de danos na edificação que podem levar à perda parcial ou total do imóvel.

A cobertura abrange incêndios, raios e explosões, porém somente das áreas comuns do condomínio, além de possíveis danos ocorridos a terceiros nesses locais. No entanto, para garantir que as unidades sejam asseguradas, é preciso que cada proprietário contrate o seu seguro residencial.

Seguro fiança

Esse serviço é de contratação obrigatória para locação de imóveis, já que garante ao locatário o pagamento dos valores de aluguel em caso de inadimplência. Via de regra, o tempo de contrato é de 30 meses e, por isso, o seguro tem que cobrir todo esse período que o inquilino pode vir a deixar de pagar o aluguel. Por esse motivo, esse seguro é mais.

Essa é uma das alternativas para quem quer fazer uma locação, porém não consegue comprovar um fiador que assuma essa responsabilidade de pagamento. Outro fator é que esse seguro não permite o reembolso dos valores pagos ao final do contrato, como no caso do depósito caução.

Quais coberturas estão disponíveis?

Básica

  • incêndio: o segurado é indenizado em caso de perdas parciais, ou totais, causadas por incêndio na edificação. 
  • explosão: qualquer explosão que venha a causar danos à estrutura do imóvel, como panela de pressão, curto circuito, entre outros.
  • raios: quando os raios destroem ou danificam o imóvel, porém os aparelhos que possam ser danificados, como televisores e computadores, não são reembolsáveis.

Adicionais

As contratações variam de acordo com as necessidades do cliente. Alguns dos serviços são:

  • danos elétricos;
  • alagamentos;
  • pagamento de aluguel (caso seja necessário devido a estragos no imóvel);
  • vidros e espelhos;
  • impacto de veículos automotores;
  • chuva de granizo;
  • vendaval.

O que o seguro deve oferecer aos clientes?

O seguro imobiliário oferece ao cliente a garantia do recebimento do prêmio da apólice em caso de danos da edificação ou de outros serviços contratados pelo proprietário. Em caso de locação, o proprietário recebe os valores de aluguel em atraso, caso o inquilino fique inadimplente. 

As garantias legais são regidas pelo Governo Federal e o FCVS, que é o órgão responsável por fazer o pagamento em caso de danos, conforme previsto em contrato, e de residuais em caso de morte ou invalidez.

Como contratar o seguro?

Na hora da compra ou financiamento do imóvel, o seguro pode ser contratado diretamente com o banco ou instituição financeira. Em outros momentos, o cliente pode procurar uma seguradora que ofereça os serviços e fazer uma cotação conforme as coberturas que deseja. Para realização do contrato, é preciso a apresentação dos documentos de propriedade e regularização da edificação.

Contratar um seguro imobiliário é uma excelente forma de garantir que o seu investimento esteja assegurado. Mesmo tomando as precauções devidas, ninguém está livre de imprevistos. No caso de imóveis que estão para locação, é uma forma de garantir que o investimento não se tornará prejuízo por causa da inadimplência de inquilinos. 

Gostou deste post sobre o que você precisa saber sobre o seguro imobiliário? Então, aproveite a sua visita para ler agora mesmo o nosso guia dos primeiros passos para sair do aluguel e se tornar um expert no assunto!